Educação Financeira Postado no dia: 3 outubro, 2022

Educação financeira para crianças: como trabalhar o tema em casa e na escola

Educação financeira para crianças

Tempo estimado de leitura: 5

Desde 2020, a Educação Financeira é um assunto que faz parte da vida escolar de crianças e adolescentes, pois a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) estabeleceu que esse é um direito de todos os estudantes da Educação Básica. Como parte dos pilares da Conquista, esse dia precisa ser lembrado. Pensando nisso, apresentamos a seguir algumas dicas de como famílias e escolas podem tratar do assunto.

O que é educação financeira?

Antes de entender como trabalhar a educação financeira com as crianças, precisamos saber de que trata esse assunto. Podemos definir a educação financeira como uma área que tem o propósito de auxiliar as pessoas nas escolhas de consumo sustentável, decisões de investimentos, prevenção de situações problemáticas, avaliação de necessidade e desejo de consumo, criação de uma poupança. Ela pode ser entendida como um conjunto de habilidades que orientam a tomada de decisões.

Fernando Vargas, coordenador pedagógico da Conquista e especialista no tema, destaca que “o objetivo da educação financeira não é guardar ou ganhar muito dinheiro, muito menos alimentar princípios distorcidos, como ter dinheiro a qualquer custo, e sim desenvolver práticas sociais saudáveis. A educação financeira vem de encontro ao projeto de vida, para que a criança e o adolescente possam aprender sobre criatividade, empreendedorismo, o processo de mediação sociocultural e social, proporcionando a iniciação científica”.

Como um pilar da Solução Educacional e parte da BNCC, esse tema começa a ser tratado desde a Educação Infantil nas escolas parceiras da Conquista. Mas vamos falar sobre isso mais adiante neste texto.

A importância da educação financeira

Uma pesquisa da Serasa/Opinion Box aponta que, embora 85% dos pais ensinem aos filhos como é importante saber lidar com o dinheiro, 67% deles admitem que já tiveram o nome sujo e 66%, que já deixaram contas em atraso.

Cerca de 50% dos pais e mães disseram que fazem um planejamento financeiro com frequência, comparando gastos e renda.

Para Fernando, esse tipo de comportamento não decorre da falta de conhecimento ou responsabilidade, mas tem raízes mais profundas. O especialista lembra, por exemplo, que boa parte da geração atual de pais e mães cresceu nos anos de 1970 e 1980, época de instabilidade econômica no país. “Desde a Independência do Brasil, em 1822, tivemos nove moedas diferentes. Essa geração vem de um contexto de hiperinflação e de moedas que se desvalorizavam e eram trocadas de tempos em tempos. Isso, em muitos casos, não permitiu que desenvolvessem o pensamento de um projeto de vida de curto, médio e longo prazo”, explica. Na vida adulta, essas pessoas precisam aprender a lidar com as próprias finanças, o que nem sempre é simples.

Como a família pode ensinar sobre educação financeira?

Já foi comprovado por pesquisas que as crianças aprendem muito por meio do exemplo e da prática dos conhecimentos que são passados a elas. O coordenador pedagógico da Conquista afirma que com o dinheiro não é diferente. “A educação financeira é uma prática social para o desenvolvimento do ser humano e não se restringe apenas à escola”, diz.

O exemplo se dá na prática, e pode ser observado pelas crianças desde muito cedo. Conforme cada faixa etária, os pais ou familiares podem envolver os filhos nas conversas e decisões da família, tornando-os protagonistas e não apenas espectadores do assunto.

Educação financeira em casa

Como transformar isso em práticas? Confira algumas dicas:

Cofrinho das boas ações

O tema é comumente relacionado a uma semanada ou mesada que a criança venha a receber no futuro, ou seja, associado ao dinheiro propriamente dito. Mas a Educação Financeira é muito mais ampla que isso.

A atividade do cofrinho das boas ações pode ser feita com crianças pequenas, a partir dos 3 anos.

Com o cofrinho, as crianças vão trabalhar atitudes de cooperação, solidariedade, organização e consumo consciente. A atividade consiste em, com a criança, criar moedas, personalizando atitudes que a família considera importante. Quando a criança fizer uma boa ação, deve guardar a moeda correspondente no cofrinho. Ao final de um período, como uma semana ou 15 dias, a família esvazia o cofrinho e relembra as boas ações que estavam ali guardadas. Para comemorar, pode-se oferecer uma brincadeira ou um passeio diferente, que não envolvam prêmios materiais, uma vez que a ideia da proposta é a criança valorizar atitudes positivas.

Educação Financeira

Com o passar do tempo e o desenvolvimento da criança, o cofrinho pode ser usado para guardar moedas e cédulas de dinheiro. Para essa fase, Fernando usa o exemplo da conta de água. Os pais podem explicar para a criança que a conta veio alta e combinar uma forma de economizar nos próximos meses. “Essa economia pode entrar no cofrinho das boas ações. Com esse dinheiro, a família pode ir ao parque, planejar uma viagem”, destaca.

O coordenador ainda ressalta que essas atividades não envolvem barganha ou moedas de trocas, mas são uma forma de materializar a educação financeira, ensinando à criança que o dinheiro não nasce em árvore.

Responsabilidade com as tarefas da casa

Crianças maiores e adolescentes podem assumir algumas tarefas em casa e ser remuneradas por elas. Esse exercício ensina o valor do trabalho. O adolescente se torna protagonista de suas ações e decisões e aprende a diferença entre preço e valor. Mas, mais uma vez, essa recompensa não pode se tornar uma barganha entre pais e filhos.

Mesada

Outra dica para aplicar em casa é a mesada. A partir dos seis anos de idade, as crianças podem começar a receber um valor semanal ou mensal. Para saber mais clique aqui e leia um texto sobre o assunto.

Por que trabalhar esse tema na escola?

Em paralelo com os exemplos e atividades em família, a escola também vai trabalhar a educação financeira, tema transversal proposto pela BNCC. Isso significa que todos os componentes curriculares precisam, de alguma forma, abordar conceitos e práticas relacionados à educação financeira.

A Conquista tem pilares e, entre eles,  a educação financeira, os quais preparam o aluno para a vida adulta, independentemente da carreira ou curso que ele seguir. Em conjunto com o pilar empreendedorismo, o material convida os alunos a serem autônomos e independentes, identificando as oportunidades para serem protagonistas em sua história profissional.

Com os livros de gestão financeira, os alunos se tornam aptos a fazer boas escolhas financeiras e de gestão pessoal, familiar e de recursos no futuro.

Educação Financeira na escola

“Por meio das atividades propostas, oportunizamos aos alunos e a suas famílias que percebam a diferença entre aquilo que querem e aquilo de que precisam. Entre uma atividade e outra, percebemos o quanto a criança vai estabelecendo sua relação com o consumo e o quanto a escola e a família vão encontrando diferentes formas de enxergar mais além, com um novo olhar para o próximo e o devido cuidado com aqueles que precisam resgatar todos os seus direitos de infância”, conclui o coordenador pedagógico.

Venha ser um parceiro Conquista!

Se quiser conhecer melhor nossas soluções, assessorias e materiais didáticos, venha conversar com a gente! Estamos disponíveis para esclarecer suas dúvidas.

Já é parceiro? Para saber mais sobre esse e outros assuntos, continue no nosso blog ou acesse nosso Facebook e nosso Instagram.


Artigos Relacionados

Família
+
Festa Junina na escola

Festa Junina na escola: como incluir alunos e famílias

Chegou uma das épocas mais aguardadas do ano: o período da Festa Junina na escola, algo bastante esperado por alunos, professores e famílias. É um momento em que as…

Leia mais

Família
+
Família e escola

Família e escola: uma relação que transforma o desenvolvimento da criança

Construir uma relação entre família e escola é um grande desafio para as instituições escolares. Muitas vezes pais e instituição têm interesses e necessidades diferentes,…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Gestão de Pessoas

Gestão de pessoas na escola: tudo o que você precisa saber

A gestão de pessoas é uma parte essencial para o bom funcionamento de uma escola. Afinal de contas, são os colaboradores que fazem a dinâmica escolar acontecer todos os…

Leia mais

Socioemocional
+
Competências socioemocionais

Como competências socioemocionais ajudam no desempenho acadêmico

Um estudo realizado em Sobral (CE) pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), em parceria com o Instituto Ayrton Senna, mostrou importantes…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Como evitar o bulliyng

Como evitar o bullying na escola?

O mês de abril é marcado pelo Dia Nacional de Combate ao Bullying, momento para refletir sobre como evitar o bullying na escola. De acordo com uma pesquisa realizada pelo…

Leia mais

Família
+
Revista Projeto de Vida Conquista

Revista Projeto de Vida: reportagens, entrevistas e atividades repletas de conhecimento

Se você é aluno, professor, coordenador ou gestor de uma de nossas escolas parceiras, já pode baixar a revista na plataforma ConX (novo ambiente virtual da…

Leia mais

Família
+
família na escola

Família na escola: como se engajar mais nas atividades do seu filho?

Com a correria do dia a dia, fica difícil encontrar tempo para dar atenção às tarefas escolares do seu filho, não é mesmo? Mas pensar a presença da sua família na escola…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Cultura Maker

Cultura maker na educação: o que é e principais ferramentas

Pensar na escola do futuro é pensar em um modelo pedagógico mais dinâmico e participativo. Pensando nisso, preparamos este post com informações importantes sobre o que é…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Educação digital

Educação digital: os desafios das escolas do futuro

A educação digital é considerada uma verdadeira revolução nos processos de ensino e aprendizagem do mundo atual. O fato é que a tecnologia vem assumindo um papel cada vez…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Marketing para escolas particulares

Marketing para escolas particulares: como captar mais alunos

Todo mantenedor sabe o desafio que é criar e gerir campanhas que sejam realmente aderentes aos pais, alunos e outras pessoas que fazem parte do público-alvo da escola. Por…

Leia mais