Formação e Gestão Escolar Postado no dia: 24 março, 2023

ChatGPT: quais são as vantagens e as desvantagens dessa ferramenta para a educação?

Tempo estimado de leitura: 5

A nova tecnologia do ChatGPT tem dado o que falar desde o seu lançamento. Por ser uma inteligência artificial que dá respostas muito similares às de um ser humano, é natural que ela também impacte a educação.

Além de colocar na ponta do lápis todos os problemas de uma inteligência artificial que pode supostamente “substituir” a mão de obra humana, é possível que você já tenha se perguntado o que é essa tecnologia e por que está todo mundo falando dela.

Vamos ver que muitas das informações apresentadas são apenas suposições e que ainda temos muito a aprender sobre essa nova ferramenta, que tem vantagens e desvantagens para o ensino.

Para te ajudar a entender melhor o que significa o uso desse recurso, separamos neste artigo as principais coisas que você precisa saber sobre o ChatGPT.

O que é o ChatGPT?

O ChatGPT é uma Inteligência Artificial (IA) lançada em novembro de 2022 pela startup californiana OpenAI. O robô é especializado em diálogos e tem como principal objetivo desenvolver respostas que sejam as mais naturais e humanas possíveis.

Mas se engana quem acredita que é só isso! Essa ferramenta vai muito além de responder dúvidas: ela é capaz de criar e explicar didaticamente assuntos diversos e, quando falamos de criação, pode até mesmo escrever poemas e histórias só com comandos simples.

Você sabe o que é uma inteligência artificial?

As inteligências artificiais são sistemas criados com o objetivo de melhorar as habilidades humanas em atividades mecânicas e complexas.

Simplificando, a IA é uma tecnologia que pretende imitar algumas atitudes e ações que são feitas apenas por seres humanos, como raciocínio, sensibilização, orientação, tomada de decisões e colaboração na resolução de problemas.

Quais são os riscos e os problemas de usar essa tecnologia de forma desenfreada?

O chat já foi testado para escrever artigos, redações e tarefas de casa e até mesmo para proferir sentenças jurídicas. Na Colômbia, por exemplo, um juiz usou a IA para definir uma sentença.

O magistrado fazia perguntas à ferramenta durante o julgamento e definiu o destino do réu com base nas respostas.

Outro exemplo recente foi o site BuzzFeed, que já anunciou que vai usar o recurso para auxiliar no processo de criação de testes e postagens. Por essas e outras situações que vêm acontecendo, muitos têm medo de perder espaço para essa tecnologia.

Alarmismo ou ameaça real?

O medo do novo é um sentimento comum, e essas novas tecnologias, na maioria das vezes, não são uma ameaça real. É verdade que é sempre um risco transferir determinadas ações a uma inteligência artificial, pois isso, afinal de contas, coloca em perigo a humanização das relações.

Mas, felizmente, as máquinas ainda não têm a capacidade de “metacognição”, ou seja, elas não transcendem a cognição, a percepção, o conhecimento, e são incapazes de ter senso crítico e afetivo. Nesse sentido, os seres humanos são únicos.

Inovações tecnológicas costumam surgir para facilitar a vida dos seres humanos, e com o ChatGPT não é diferente.

Desde a popularização da internet, já tínhamos dúvidas de como seria nossa adaptação às novas tecnologias, tanto na educação quanto no trabalho. O resultado desse processo de avanço foi o surgimento de novas oportunidades, novos empregos e até mesmo novas formas de enxergar a realidade.

Além disso, já utilizamos as IAs no dia a dia, quando perguntamos ao SAC online e quem nos responde é um robô ou quando recebemos uma ligação e quem nos responde também é uma voz automática.

A Alexa, o Google e a Siri também têm o objetivo de tornar a nossa vida mais fácil, apesar dos riscos e problemas que podem aparecer devido ao uso desenfreado dessa tecnologia.

Usar as máquinas e os recursos tecnológicos criados por seres humanos sempre requer equilíbrio e cuidado. O ChatGPT, por exemplo, já mostrou falhas sérias em questões de raça e de gênero. Também é importante ter em vista que a IA tem um acesso limitado à informação, o que pode representar entraves para a pluralidade e a diversidade de pensamentos.

Como o ChatGPT ajuda na educação?

As propostas de educação 5.0 e de metodologias ativas já deixam claro que os modelos educativos atuais são mais participativos e tecnológicos por natureza. O uso do ChatGPT, nesse sentido, pode ser uma oportunidade de inovar e transformar o ensino.

A IA pode deixar a aprendizagem mais inclusiva e envolvente. Além disso, pode fornecer informações que expandem o que está sendo aprendido em sala de aula e ampliam o debate sobre o uso de tecnologias no dia a dia.

Usando o ChatGPT em sala de aula, é possível que alunos e professores descubram as funcionalidades da ferramenta em conjunto. Assim, o ensino se torna mais interativo, o acesso às informações (vantagens e desvantagens) sobre a ferramenta aumenta e o uso do recurso é desmistificado.

Como utilizar o ChatGPT em sala de aula?

Existem várias formas de usar essa tecnologia com os alunos. Você pode usá-la tanto no planejamento de aulas como também para fazer atividades, jogos e debates com a turma.

Para te ajudar nessa missão, separamos aqui 3 ideias de como usar essa ferramenta em sala.

1)      Use a ferramenta para pegar exemplos de acontecimentos ao redor do mundo

O ChatGPT te dá acesso a um mundo de possibilidades! Com ele, você pode pedir um compilado de novidades e acontecimentos ao redor do mundo.

Por ser um modelo treinado com uma grande variedade de fontes de informação, essa tecnologia pode acessar e analisar uma ampla quantidade de dados e notícias. Além disso, ela é capaz de fazer até resumos e de fornecer informações detalhadas sobre eventos recentes e acontecimentos importantes.

Que tal começar a aula mostrando o que há de novo no mundo e fazendo uma discussão sobre o que torna uma notícia parte da história?

2)      Gráficos em tempo real

Precisa exemplificar dados complexos? A tecnologia pode te ajudar a fazer gráficos assertivos e completos. Basta informar as principais informações (pode ser em tabela ou em texto), que o ChatGPT consegue gerar gráficos explicativos e profundos.

Assim, você tem mais material para apresentar para os alunos, além de ter a oportunidade de incentivar a leitura e a compreensão de gráficos diversos.

3)      Combinando trabalhos

Use o chat para combinar os trabalhos dos alunos e dos grupos após uma atividade feita de forma separada. Assim, com a ajuda da ferramenta, você consegue mostrar a capacidade de relação, combinação e identificação entre diferentes maneiras de pensar.

Descubra como usar o ChatGPT no dia a dia

Criamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre essa tecnologia e com maneiras criativas e únicas de usar a ferramenta no planejamento escolar e na sala de aula.

Para ter acesso ao e-book exclusivo sobre esse assunto, é só clicar na imagem abaixo:

Gostou deste conteúdo e quer ter acesso a mais textos sobre o universo da educação? Então continue navegando pelo nosso blog e confira nossos outros artigos disponíveis. Os temas são diversos! Ah, e não se esqueça de nos seguir nas redes sociais: Facebook, LinkedIn, Instagram.


Artigos Relacionados

Formação e Gestão Escolar
+
Como evitar o bulliyng

Como evitar o bullying na escola?

O mês de abril é marcado pelo Dia Nacional de Combate ao Bullying, momento para refletir sobre como evitar o bullying na escola. De acordo com uma pesquisa realizada pelo…

Leia mais

Família
+
família na escola

Família na escola: como se engajar mais nas atividades do seu filho?

Com a correria do dia a dia, fica difícil encontrar tempo para dar atenção às tarefas escolares do seu filho, não é mesmo? Mas pensar a presença da sua família na escola…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Cultura Maker

Cultura maker na educação: o que é e principais ferramentas

Pensar na escola do futuro é pensar em um modelo pedagógico mais dinâmico e participativo. Pensando nisso, preparamos este post com informações importantes sobre o que é…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Educação digital

Educação digital: os desafios das escolas do futuro

A educação digital é considerada uma verdadeira revolução nos processos de ensino e aprendizagem do mundo atual. O fato é que a tecnologia vem assumindo um papel cada vez…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Marketing para escolas particulares

Marketing para escolas particulares: como captar mais alunos

Todo mantenedor sabe o desafio que é criar e gerir campanhas que sejam realmente aderentes aos pais, alunos e outras pessoas que fazem parte do público-alvo da escola. Por…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Formação continuada para professores

Formação continuada para professores: como promover na sua escola

Promover a formação continuada para professores nas escolas é imprescindível quando o assunto é evolução na sala de aula. O educador deve se manter atualizado e…

Leia mais

Família
+
Volta às Aulas Conquista

Volta às aulas: como ajudar os filhos no início do ano letivo?

Fevereiro e março sempre indicam a chegada do novo ano letivo. Nesse período, para muitas famílias, surge o desafio de garantir uma transição suave para seus filhos na…

Leia mais

Educação Financeira
+
Como organizar as finanças da escola

Como organizar as finanças da escola? Dicas essenciais e práticas de gestão financeira

É um grande desafio organizar as finanças da escola, principalmente quando falamos de instituições privadas. Isso exige um equilíbrio de diferentes contas: folha de…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
trabalhar metodologias ativas em sala de aula

5 formas de trabalhar metodologias ativas em sala de aula

Trabalhar com metodologias ativas em sala de aula é uma maneira de promover a participação mais autônoma dos estudantes na construção do conhecimento. Isso acontece…

Leia mais

Empreendedorismo
+
Empreendedorismo Social Conquista

Empreendedorismo social: atividades para incentivar os alunos

A promoção do empreendedorismo social ajuda a estimular as habilidades de comunicação, resiliência e trabalho em equipe dos alunos, colocando-os como protagonistas de suas…

Leia mais