Socioemocional Postado no dia: 19 setembro, 2022

5 formas práticas de falar sobre saúde mental em sala de aula

Tempo estimado de leitura: 5

O Setembro Amarelo bateu na porta, e as ações e atividades sobre conscientização vieram com tudo também. Como já falamos em outro artigo, este é um mês dedicado à prevenção ao suicídio e demonstra a importância de falar sobre esse assunto.

Com a volta das aulas presenciais, é possível perceber os impactos que o isolamento causou na saúde mental de crianças e adolescentes. Não é à toa que produzimos várias lives e conteúdos durante o período, para conscientizar pais e filhos sobre saúde mental durante e após a pandemia.

E por que devemos falar sobre saúde mental na escola?

A escola é o lugar em que crianças e adolescentes passam boa parte do tempo no dia a dia. É lá onde nossos alunos constroem laços e interações que ajudam a formar sua personalidade e habilidades sociocognitivas.

Uma pesquisa divulgada pela Unicef em 2022 mostrou que, em todo o mundo, pelo menos 1 em cada 7 crianças e jovens de 10 a 19 anos convive com algum transtorno mental diagnosticado.

Partindo da ideia de que educar também é cuidar do outro, a Conquista trabalha levando em conta quatro pilares socioemocionais essenciais para a formação e a alfabetização além do tradicional.

O professor não é psicólogo, mas pode (e deve) ficar atento aos sinais!

É claro que a sua escola não é uma clínica terapêutica, mas a sala de aula pode ser um espaço importante para   de que a saúde mental desses alunos está prejudicada.

Além disso, devemos sempre nos lembrar de que a escola é uma comunidade educativa formada por pais, educadores e alunos, portanto tudo deve se movimentar em sincronia.

Certo, mas como introduzir esse assunto com os alunos?

Sensibilidade faz toda a diferença na hora de tratar o tema da saúde mental: o diálogo é a melhor forma de resolver conflitos, e abrir uma roda de conversa pode ser o primeiro passo.

Você e sua equipe pedagógica precisam criar um ambiente seguro e acolhedor para que as crianças e os adolescentes falem de sentimentos e emoções, sem julgamentos ou tabus.

Trabalhe com familiaridade, proximidade e, principalmente, empatia!

Separamos aqui algumas dicas de como abordar saúde mental em sala de aula:

1 – Use exemplos e práticas próximas do cotidiano do aluno: essa ação demonstra que você está aberto a oferecer acolhimento.

2 – Compartilhe uma experiência pessoal e estimule a troca de vivências. Você também faz parte do processo.

3 – Pratique a escuta ativa e a Comunicação Não Violenta (CNV), uma técnica que traz mais empatia nas relações humanas, pessoais e profissionais.

Dica de ouro: use os personagens da Conquista para falar sobre saúde mental

 

Nossos personagens nasceram para ajudar você em sala de aula, principalmente quando o tema é desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Você pode usá-los na educação infantil e fundamental, estimulando a criatividade e a sociabilidade entre as crianças.

Aliás, quando o assunto é saúde mental na sala de aula, Amorico é o personagem perfeito para essa missão. Ele nos encanta e nos inspira com seu jeito dócil e dedicado ao cuidar das coisas que ama.

Amorico pode ajudar as crianças a entender as próprias emoções e a expressá-las da melhor forma. Com a ajuda dele, você pode ensinar qual é o melhor jeito de resolver conflitos e se relacionar com os outros.

Você também pode usar os outros personagens para falar de saúde mental em sala de aula, relacionando-os aos sentimentos que eles expressam:

  • Serelepe – sociabilidade
  • Sabichão – resiliência e inteligência
  • Serena – sabedoria e autorregulação
  • Vitão – respeito e autoconhecimento

Temos um artigo completo ensinando formas de trabalhar os personagens em casa! Você pode se inspirar nesse conteúdo para usá-los também em sala de aula.

4 atividades e dinâmicas práticas sobre saúde mental para as diferentes idades

Se você ainda não sabe por onde começar a falar sobre saúde mental em sala de aula, reunimos aqui algumas dinâmicas que podem ajudar a incentivar a discussão sobre esse tema tão importante.

1 – Divertida Mente – o Filme: um jeito criativo de entender as emoções

Filme sobre Saúde Mental

Ensino Infantil e Fundamental II

Crianças ou adolescentes amam assistir a filmes e séries, então nada mais estimulante do que uma animação didática como “Divertida Mente”, para falar sobre saúde mental com os alunos.

Se você ainda não assistiu, o filme conta a história de Riley, uma menina que está prestes a se mudar de cidade com os pais e tem que lidar com todos os sentimentos que isso provoca em sua vida. Quando os sentimentos alegria e tristeza saem de cena, a vida da garota fica uma bagunça.

  • Você pode passar o filme em sala de aula e logo em seguida abrir uma discussão sobre o tema sentimentos.
  • Ou, se preferir, após a exibição, vocês podem trabalhar o conceito de sentimentos e a maneira de conviver com cada um deles, entendendo que até mesmo a tristeza tem sua importância.

2 – Escrevendo sentimentos

Saúde mental na escola

Fundamental II e Ensino Médio

Muita gente diz que escrever abre as janelas da alma. Que tal fazer uma dinâmica em que os alunos possam ser livres para escrever algo sobre sentimentos?

  • Peça aos alunos para escreverem um texto sobre um momento ou uma situação em que se sentiram bem e sobre outro em que se sentiram desconfortáveis. Em seguida, peça para eles compartilharem quais sentimentos fizeram parte daquela sensação: alegria, medo, tristeza etc.

3 – Roda de conversa: um espaço seguro para compartilhar

Saúde mental alunos

 

Fundamental II e Ensino Médio

Convide um profissional para falar sobre a importância do Setembro Amarelo e a saúde mental. Depois de fazer uma rodada de perguntas, você pode montar uma roda de conversa com os alunos, a fim de discutir sentimentos, medos, aflições, sonhos, vontades, desejos etc.

4 – Leitura e interpretação de poemas

9º ano e Ensino Médio

Poemas são interessantes para trabalhar a interpretação de sentimentos que emanam da escrita. Você pode escolher uma obra de um artista contemporâneo ou clássico: por exemplo, de Cecília Meireles, com o poema “Retrato”, até Rupi Kaur, com seus poemas contemporâneos. Assim, você estimula a interpretação e a leitura a respeito de sentimentos que perpassam vários temas, como preconceito, depressão, medo, ansiedade etc.

Capacitação e aprendizado

Antes de colocar essas ações em prática, é importante capacitar e instruir os professores da sua escola a lidar com esse assunto da melhor forma possível.

Uma indicação de leitura é o livro “Saúde mental na escola: o que os educadores devem saber”, que reúne uma coleção de artigos sobre o assunto.

Em nosso canal do YouTube, você também encontra conteúdos com especialistas abordando o assunto. Temos uma live especial sobre o tema “Como trabalhar o socioemocional dos alunos e familiares diante da crise”, além de dicas práticas de como trabalhar o socioemocional em sala de aula.

Para saber mais sobre o universo da Educação, acesse outros artigos do Blog da Conquista e nossos perfis no Facebook e Instagram.

 


Artigos Relacionados

Formação e Gestão Escolar
+
Como evitar o bulliyng

Como evitar o bullying na escola?

O mês de abril é marcado pelo Dia Nacional de Combate ao Bullying, momento para refletir sobre como evitar o bullying na escola. De acordo com uma pesquisa realizada pelo…

Leia mais

Família
+
família na escola

Família na escola: como se engajar mais nas atividades do seu filho?

Com a correria do dia a dia, fica difícil encontrar tempo para dar atenção às tarefas escolares do seu filho, não é mesmo? Mas pensar a presença da sua família na escola…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Cultura Maker

Cultura maker na educação: o que é e principais ferramentas

Pensar na escola do futuro é pensar em um modelo pedagógico mais dinâmico e participativo. Pensando nisso, preparamos este post com informações importantes sobre o que é…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Educação digital

Educação digital: os desafios das escolas do futuro

A educação digital é considerada uma verdadeira revolução nos processos de ensino e aprendizagem do mundo atual. O fato é que a tecnologia vem assumindo um papel cada vez…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Marketing para escolas particulares

Marketing para escolas particulares: como captar mais alunos

Todo mantenedor sabe o desafio que é criar e gerir campanhas que sejam realmente aderentes aos pais, alunos e outras pessoas que fazem parte do público-alvo da escola. Por…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
Formação continuada para professores

Formação continuada para professores: como promover na sua escola

Promover a formação continuada para professores nas escolas é imprescindível quando o assunto é evolução na sala de aula. O educador deve se manter atualizado e…

Leia mais

Família
+
Volta às Aulas Conquista

Volta às aulas: como ajudar os filhos no início do ano letivo?

Fevereiro e março sempre indicam a chegada do novo ano letivo. Nesse período, para muitas famílias, surge o desafio de garantir uma transição suave para seus filhos na…

Leia mais

Educação Financeira
+
Como organizar as finanças da escola

Como organizar as finanças da escola? Dicas essenciais e práticas de gestão financeira

É um grande desafio organizar as finanças da escola, principalmente quando falamos de instituições privadas. Isso exige um equilíbrio de diferentes contas: folha de…

Leia mais

Formação e Gestão Escolar
+
trabalhar metodologias ativas em sala de aula

5 formas de trabalhar metodologias ativas em sala de aula

Trabalhar com metodologias ativas em sala de aula é uma maneira de promover a participação mais autônoma dos estudantes na construção do conhecimento. Isso acontece…

Leia mais

Empreendedorismo
+
Empreendedorismo Social Conquista

Empreendedorismo social: atividades para incentivar os alunos

A promoção do empreendedorismo social ajuda a estimular as habilidades de comunicação, resiliência e trabalho em equipe dos alunos, colocando-os como protagonistas de suas…

Leia mais