Como formar um filho leitor em casa
24/06/2021
filho leitor
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Especialista dá dicas para pais incentivarem o gosto pela leitura 

Quer incentivar seu pequeno a gostar de ler? Quer formar um filho leitor em casa, apaixonado por livros? O primeiro passo é embarcar junto e topar ser o guia do seu filho desde a primeira infância. Os pais são fundamentais para apresentar o imenso e variado mundo da literatura, antes mesmo da criança ser alfabetizada. 

Para ajudá-los nessa missão, consultamos a Cristiane Mateus, editora de literatura da Mar Alto e responsável pela curadoria de obras literárias da Solução Conquista. Coloque em prática o que ela recomenda! Incentive seu filho a gostar de ler, forme um pequeno leitor em casa e perceba os benefícios para o desenvolvimento dele e para o relacionamento de vocês.

Pesquise autores

Quando a criança não sabe ler, os pais são os leitores. Na prática, é mais do que pegar um livro e começar a contação da história. Antes disso, seja tão curioso quanto seu filho e escolha um título adequado para a idade dele. “Busque um acervo de literatura infantil, pesquise por faixa etária. Não compre livros sem autoria. Comece pelos clássicos ou experimente autores reconhecidos no mercado”, recomenda Cristiane. 

Esteja 100% presente

Não tem como ler um livro para o pequeno e olhar as mensagens no celular ao mesmo tempo. Leitura pede conexão e você precisa estar por inteiro, 100% conectado à história e ao seu filho. Reserve trinta minutos do dia para passarem esse tempo de qualidade juntos, sem distrações. Ler para o filho é presenteá-lo com uma novidade, com o desconhecido e com o prazer de ler. É dar afeto e atenção. Depois de experimentar um momento assim, tem alguma dúvida de que ele vai pedir mais?  

Aprenda com seu filho

Durante a leitura, vocês dois podem aprender coisas que não estão escritas no livro e tem a ver com emoções e comportamento. Você vai ensiná-lo a ouvir a história, ele vai aprender a fazer silêncio e a respeitar o tempo de virar a página. A criança interage na hora, com espontaneidade, e é muito valioso o que elas têm a dizer. É preciso gentileza para um ouvir ao outro, mas vocês também vão fazer combinados para que a leitura continue. O pai e a mãe precisam ter paciência nessa hora e não desistir. Incentivar o filho a gostar de ler também tem esses desafios, mas à medida que se torna um hábito, tudo fica mais fácil. 

Conversem sobre o livro

Cristiane lembra que os livros sempre puxam uma boa conversa. “Quando ler para a criança, pergunte como foi feita a capa, pergunte sobre as cores e formas da ilustração. O livro traz encantamento e estranhamento, o que é muito bom para desenvolver os pequenos. Com essa conversa, os pais têm a oportunidade de conhecer mais seus filhos. A leitura faz essa mediação bonita”, diz a editora. 

Apresente gêneros diferentes

“Uma pergunta que sempre me fazem é ‘Sigo o gosto do meu filho?’ E eu digo para os pais que esse gosto está em permanente transformação, está em construção. Por isso é importante que ofereçam o que a criança gosta, mas também apresentem novidades completamente diferentes. É preciso variar. Entre tantos livros com ilustrações coloridas, coloque uns dois títulos com páginas em preto e branco. Tenha obras com mais texto, outras com menos. Livros só com figuras e livros só com texto. Os que contam histórias de ficção e aqueles que são mais informativos, trazendo o tema de animais, por exemplo”, explica Cristiane.  

Livros ao alcance 

Monte uma biblioteca em casa para incentivar seu filho leitor. Pode ser uma porção da estante. O suficiente para se tornar um lugar especial para a criança. Ela pode decorar do jeito dela e colocar na prateleira o livro preferido da escola. Também não há problema se ela dividir entre livros que gosta e que não gosta. Conhecer o que não agrada seu filho é enriquecedor. E lembre-se de que as preferências estão sempre se transformando, então há grandes chances de ele ainda trocar os livros de lugar. 

Para encerrar, Cristiane traz uma reflexão importante: “O objetivo da literatura não é alfabetizar. Temos metodologias, livros e professores para fazer isso muito bem. A contação de história é mais lúdica. A criança vai observar as letras, se interessar e aprender, mas não é o objetivo na primeira infância”. Então, a dica final é curtir esse momento com seu filho(a) e aproveitar para voltar a ser criança também. Divirtam-se!

Para saber mais sobre o universo da Educação, acesse outros artigos do Blog da Conquista e nossos perfis no Facebook e Instagram. Fale com nosso consultor e faça parte da solução educacional que conquistou o Brasil!

Posts Relacionados: