Como trabalhar diversidade e inclusão social em sala de aula
15/01/2021



A compreensão e o respeito às diferenças, sejam elas físicas, étnicas, religiosas, culturais ou ideológicas, são fatores indispensáveis para a construção de cidadãos ativos e de uma sociedade justa para todos. Explicar este cenário para crianças e adolescentes, priorizando uma educação direcionada à diversidade e à inclusão social faz parte dos inúmeros papéis da escola.

Essa prática, inclusive, está entre as responsabilidades pedagógicas das instituições de ensino. A chamada educação inclusiva reforça o direito de as pessoas terem igualdade de condições para acesso e permanência na escola, como prevê o artigo 3º da Lei de Diretrizes e Bases (LDB) e uma série de leis voltadas à inclusão de alunos com deficiência, por exemplo. 

Em um cenário no qual se faz mais que necessário priorizar a defesa da cidadania e buscar um mundo mais tolerante, igualitário e justo, é indispensável que crianças e jovens aprendam a respeitar as diferenças e priorizar o espírito de coletividade também na escola. Entretanto, cumprir com essa tarefa nem sempre é fácil para instituições e educadores.

Para auxiliar escolas, gestores e professores, separamos orientações e dicas de como trabalhar a diversidade e a inclusão social com crianças e jovens, dentro e fora da sala de aula. Acompanhe!

Escola e equipe preparadas

Antes mesmo de ensinar os alunos sobre a importância do respeito às diferenças, é fundamental que a escola esteja preparada e adequada para abordar o assunto e receber estudantes com algum tipo de deficiência, por exemplo. Ou, ainda, crianças ou jovens de etnias, religiões ou culturas diversas da maioria.

Para isso, é necessário elaborar um projeto pedagógico inclusivo, que garanta a integração destes estudantes como cidadãos e proporcionar oportunidades iguais a todos. Bem como orientar professores e demais colaboradores da escola sobre a diversidade e inclusão social em sala e suas necessidades para que se sintam capazes e seguros em trabalhar neste cenário especial.

Campanhas de inclusão escolar

Promover eventos e campanhas sobre a diversidade e inclusão social em sala pode ajudar a esclarecer e comunicar de maneira mais assertiva. Isso porque envolver os alunos nesta atividade acaba se tornando um incentivo natural para que se informem e estudem sobre o tema. 

Ampliar a atividade também aos pais é mais uma maneira de disseminar a importância da diversidade e da inclusão social, envolvendo todos da comunidade escolar. Palestras, encontros, ciclos de debates e entrevistas são algumas das ações possíveis a serem realizadas pela escola e estudantes. Antes de mais nada, vale lembrar que, em tempos de pandemia e isolamento social, as versões online desses eventos são as mais recomendadas.

Informação sobre cada diferença e necessidade

Para que escola, equipe pedagógica e demais colaboradores se tornem efetivamente preparados para lidar com a diversidade e a inclusão social em sala, é recomendado que estejam bem informados sobre as diferenças e necessidades de cada aluno. 

Isso porque este conhecimento possibilita que a instituição planeje o atendimento e a abordagem de maneira adequada aos estudantes, além de tornar o ambiente escolar especializado para as demandas necessárias.

Dinâmicas sobre valores 

Uma sugestão que pode trazer resultados positivos é promover dinâmicas em grupo (que podem ser realizadas virtualmente) com atividades em torno de conceitos como respeito ao próximo, espírito de coletividade, compreensão das diferenças, entre outros. 

Nesse sentido, vale a pena abordar situações que representem o preconceito, a discriminação e o racismo, por exemplo. A prática auxilia a tornar o assunto a se tornar ainda mais próximo dos estudantes e, dessa forma, também mais compreensível.

Estudando nossas origens

Outra maneira de abordar a diversidade e a inclusão social em sala é apresentar aos alunos um estudo sobre as nossas origens e história. Mais produtivo ainda é convidar as próprias crianças e jovens a buscarem suas origens, pesquisando sobre etnia, cultura, hábitos, descendência e ascendência. 

Ao reunirem as pesquisas, sem dúvida é importante que o educador reforce as características de cada uma das origens e suas diferenças. Bem como a existência da pluralidade de culturas e como essa diversidade é relevante para a transformação do ambiente e da própria história da humanidade.  

Livros, filmes, séries e documentários

Identifique as opções para cada faixa etária dos alunos e selecione obras literárias, filmes, séries, documentários, podcasts e outros materiais que tenham a diversidade e inclusão social como tema principal para trabalhar em sala (ou virtualmente). 

Para os pequenos da Educação Infantil, por exemplo, apostar em personagens da literatura para abordar a diversidade e a inclusão social é uma boa alternativa. Dessa forma, as crianças têm acesso ao tema e aprendem sobre conceitos importantes de respeito às diferenças de maneira lúdica e divertida 

Já para os jovens, há uma variedade de filmes e séries que tratam a inclusão social e conceitos, como preconceito, bullying e discriminação, de maneira inteligente e envolvente.

Gostou desse post? E na sua escola, de que maneira a diversidade e a inclusão social têm sido abordada com os alunos? Conte para a gente aqui nos comentários. Para saber mais sobre este e outros assuntos, continue no blog ou acesse o Guia da Conquista, nosso Facebook e Instagram